9 de dezembro de 2017

II Sarau na Rede



No dia 5 de dezembro aconteceu o I Sarau na Rede, iniciativa de alguns amigos  professores blogueiros conhecidos de longa data, numa espécie de reencontro. Vejam como foi  no blog Tatiando a Vida, da amiga Tatiane Martins. A animação foi tanta que está agendado o II Sarau na Rede. Estão todos convidados. Vejam as regras.


#SaraunaRede

Data: 23/12/2017
Proposta: gravar um vídeo com um texto (literário ou não. É livre!) para presentearmo-nos no Natal, independente de crença ou religião.
Como publicar: divulgar no Facebook e em todas as redes que desejar com a hashtag #saraunarede . É importante colocar no YouTube e divulgar o link também porque, com ele, podemos sempre recuperar aquilo que se perde no infinito das redes sociais quando o tempo passa.
Quem pode participar: TODOS que são amantes dos bons textos ou que querem descobrir este mundo.
O que você precisa: um celular ou câmera para filmar e um texto. Não é preciso edição, maquiagem, nada. O importante é compartilhar o pouco que sabemos e a alegria que temos quando nos maravilhamos com o que lemos.
Entre nessa! Poeme-se!

5 de dezembro de 2017

Sarau Virtual

Essa postagem faz parte de uma blogagem coletiva #SaraunaRede.
Em 2005, surgiu o  Grupo Blogs Educativos e com ele uma comunidade de professores blogueiros, amigos virtuais, vários "desvirtualizados" com o passar dos anos. Foram surgindo outras redes, mas em todas elas nos reconhecemos como uma espécie de "família". 
Agora surgiu a ideia da Suely Aymone, de realizar um  Sarau Virtual, inspirada pela iniciativa  da Tatiane Martins  de gravar pequenos vídeos poéticos, postados nas redes. Leia mais sobre isso lá no blog Tatiando a Vida.

Resumindo:

Proposta: "cada um vai gravar um vídeo caseiro (sem preocupação com edição) lendo um texto literário de sua escolha. As publicações serão feitas nos nossos diversos espaços virtuais: blogs pessoais, Facebook, Google+, Instagram etc. com a hashtag #saraunarede .

Fiquei muito empolgada com a ideia, pois além de admirar demais meus colegas e amigos professores blogueiros, amo de paixão literatura, poesia. Tanto que tenho mantenho esse blog um Varal de Poesia onde publicarei os vídeos, além de fazê-lo no meu blog mãe Blogosfera Marli. 

Estamos em dezembro, findando um ano difícil, em que os acontecimentos políticos no nosso país afetaram / afetam nossos sentimentos enquanto educadores e cidadãos, enquanto pessoas que querem viver  com o mínimo de paz e dignidade. Isso justifica a minha opção  para esse sarau.

Escolhi o poema ESPERANÇA, do Mário Quintana("Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998, pág. 118.)

3 de dezembro de 2017

Amarildo Felix lança Sotaque/Sintoma, primeiro livro de poemas do dramaturgo

O lançamento acontecerá no Patuscada – Bar&Livraria, considerado um reduto da poesia contemporânea.


É fato inquestionável, infelizmente, que leitores em geral são cada vez mais escassos; no entanto, é difícil acreditar que, dentre estes poucos leitores, não haja mesmo apreciadores de poesia. Não é o que mostram os diversos perfis do gênero que surgem aos montes nas diversas redes sociais, todos eles com milhares – e alguns – milhões de seguidores. A poesia possui a missão de desvelar o que até então era impossível de ser visto e após o desvelamento não é mais possível exigir menos. Ninguém sai impune ao ser tocado pelo belo. E ninguém está livre de viver esta experiência.
O poeta Amarildo Felix acredita nisto. Acredita que a poesia pode sim ser Pop, ser cada vez mais popular, sem perder o requinte estético a que ela está submetida. É este o ponto de partida de seu livro de poesia “Sotaque/Sintoma”. Dividido em duas partes, o livro trata de duas temáticas centrais: a primeira parte, intitulada “Sotaque” com poemas que traçam um imaginário poético de sua origem nordestina e a segunda parte, intitulada “Sintoma”, com poemas que tratam da solidão e dos amores perdidos. Tudo isto com uma escrita que quer comunicar, acessar, uma escrita que não tem medo em ser popular. O poeta acredita que a poesia pode ser sim Pop.
O lançamento do livro acontece através da Editora Patuá, atualmente considerada uma das únicas editoras especializada em publicação de poesia no país. A Editora Patuá acredita que livros são amuletos e um dos amuletos mais fortes é a poesia. O evento acontecerá no dia 07 de Dezembro, no Patuscada Bar&Livraria, hoje considerado um dos maiores redutos de poesia e encontro de poetas do estado de São Paulo. O evento possui entrada gratuita e o exemplar poderá ser adquirido no valor de R$38 reais.


Serviço:
Data: 07 de Dezembro
Horário: 19h às 23h30
Local: Rua Luís Murat, 40 – Vila Madalena
Entrada gratuita


Visite a página do autor no site da editora:

4 de novembro de 2017

Dissonâncias

Recebi o livro Dissonâncias, recentemente lançado, do autor David Rocha, a quem agradeço.  Ele é bibliotecário e passou a produzir também   seus próprios textos. 
Saiba mais do autor e como adquirir o livro no blog do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6)


Segue uma amostra de sua poesia. 



24 de outubro de 2017

Dilema




O poetinha disse bem. E hoje esse poema da Cecília é que está me lendo. Que dilema essa sensação de ganhar isso, mas perder aquilo, que dilema(ou não?) escolher o que ganhar e o que perder, quando se quer abraçar tudo, mas não se tem braços pra isso! O tempo não pára, o trem da história segue rápido e temos que escolher um lado da paisagem para apreciar.Mas a sensação de deixar algo para trás tão bom quanto ... ah! incomoda. Deve ser coisa de quem tem fome. Fome de quê? Não sei... "A gente não quer só comida. A gente quer comida, diversão e arte."


Ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Cecília Meireles

10 de agosto de 2017

As luzes do Arrebol


Obra disponível aqui.

Abaixo um dos poemas do livro.



Destino Passagem



Junior Salvador

Meus Toques


Estas notas,
que dos toques meus
se harmonizam em teu corpo,
numa melodia que inebria
o meu ser dos carinhos teus,
que do ser em êxtase
a mim o corpo entrega,
como presente
das angústias que viveste
em tuas noites de solidão,
e faz eco como cítara
quando me toca o corpo ardente,
que em harmonia de muitas cores
no céu, com luz pintara.
E eu fluo espontaneamente
como chuva, que do rosto de Deus
se derrama com luxúria,
e é assim que eu gosto
de contigo estar:
sensível e terno
para o teu néctar roubar.

Alberto Lima

http://www.camarabrasileira.com.br/apol152-008.html

28 de julho de 2017

Caminhos


                                    Veja de forma animada aqui.

23 de julho de 2017

Nua


Entre beijos e abraços
Ando me enroscando no cabelo de Medusa
Nem mesmo Leonardo da Vinci
Conseguiria retratar
A beleza que ela possui
Quando está completamente nua
Seu corpo é uma obra não desenhada
Sua essência é uma criação divinamente pura
É uma dádiva poder amá-la
Quando o sol se retira e aparece o clarão da lua.


Gustavo Souza

14 de julho de 2017

Lugar



Sei que existe um lugar,
Não sei como encontrar
Não paro de procurar
Mas sei que vou achar

Nesse lugar
Quero plantar um pomar
Para todo dia regar
E poder viver devagar

Nesse lugar vou construir um bar
Para todo dia me embriagar
E com amigos me alegrar
Sem ter hora para acabar

Para esse lugar
Quero te levar
Para que possamos sonhar
Sem pressa de acordar

Talvez neste outro lugar
Descobriremos como nos completar ou a melhor forma de beijar
Mas saiba do mais importante, não importando o lugar
Jamais vou deixar de te amar

>Deko<
Leia mais poemas do autor na página do facebook  Nos Versos das Estrelas