8 de setembro de 2019

Sobre a poesia ...

Recebo, com alegria, do escritor Delmino Contini Gritti, o texto abaixo que traz importantes reflexões sobre a poesia. Nesse mundo que me parece atualmente tão carente de sensibilidade, convido os leitores a dedicarem um tempinho nessa leitura. Em seguida, um belíssimo poema com o tema "mulher" , num tempo de tantos feminicídios, muito significativo.

Poesia? Pra quê Serve?

“Para que poetas em tempos de penúria?”, perguntava-se Hölderlin. Frente à barbárie, a poesia é uma arma necessária para manter em silêncio a grandeza da capacidade criadora do ser humano.
A única maneira de receber uma criação, uma poesia, é criá-la de novo. Talvez criar-se com ela porque criar é a capacidade mais alta e definitiva de expressão do ser humano. O poema não está feito somente de palavras, está feito também de silêncios que rodeiam as palavras como a música. Por isso Paul Claudel disse uma vez: “Meu poema não está feito destas palavras postas como pregos sobre o papel”. Num mundo regido por estes quatro verbos: produzir, consumir, racionalizar e dominar, é possível fazer e ler poesia?      Leia mais



ME AGRADA SER MUJER

(TATIANA LOBO)

Me agrada que me digan que soy histérica porque entonces puedo
Lanzar los platos a la cabeza de quien intenta hacerme daño.
Me gusta que me llamen bruja porque puedo quemar el lecho

Donde me abusan.
Me gusta que me llamen puta,

Porque entonces puedo hacer el amor con quien me dé la gana.

Me gusta que me digan débil,

Porque me recuerdan que la unión hace la fuerza.

Me gusta que me digan chismosa,
Porque nada de lo humano me será ajeno.

Pero lo que más agradezco, lo que más me agrada, lo que más
Me gusta y lo que me hace más feliz es que me digan loca,
Porque entonces ninguna libertad me será negada.

Me agrada saber que mi cerebro es más pequeño que el cerebro del hombre,

Porque entonces mi cerebro cabe en todas partes.
Me agrada que me digan que carezco de lógica,

Porque entonces puedo crear una lógica menos fría y más vital.
Me agrada que me digan que soy vanidosa, porque puedo mirarme al espejo

Sin sentirme culpable.

Me agrada que me digan que soy emocional
Porque puedo llorar y reír a gusto.
Una y mil veces me quemó la Inquisición

Y aprendí a nacer de las cenizas.
Me encerraron en un harén
Y encerrada no dejé de reír.
Me pusieron un cinturón de castidad
Y adquirí las artes de un cerrajero.
Cargué fardos de leña
Y me hice fuerte.
Me pusieron velos en la cara
Y aprendí a mirar sin ser vista.
Me despertaron los niños a medianoche
Y aprendí a mantenerme en vigilia.
No me enviaron a la Universidad
Y aprendí a pensar por mi cuenta.
Transporté cántaros de agua
Y supe mantener el equilibrio.
Me extirparon el clítoris
Y aprendí a gozar con todo el cuerpo.
Pasé días bordando y tejiendo

Y mis manos aprendieron a ser más exactas que las de un cirujano.
Segué trigo y coseché maíz, pero me quitaron la comida

Y con hambre aprendí a vivir.

Me sacrificaron a los dioses y a los hombres

Y volví a vivir.

Me golpearon y perdí los dientes

Y volví a vivir.

Me asesinaron y me ultrajaron

Y volví a vivir.

Me quitaron a mis hijos y en el llanto

Volví a la vida.

Agradezco ser un animal porque los hombres han puesto en peligro

La supervivencia del planeta.

Agradezco ser hembra, porque el hombre no es el centro del universo,

Sino apenas un eslabón más en la cadena de la vida.
Agradezco que me digan que soy irracional, porque la razón
Ha conducido a los peores actos de barbarie y

Creado monstruos.

Agradezco no haber inventado la tecnología,
Porque la tecnología ha envenenado el agua y el ozono.
Agradezco que me hayan colocado más cerca de la naturaleza,

Porque nunca estaré sola.

Agradezco que me hayan confinado al hogar y a la familia,
Porque puedo hacer de toda la tierra, mi hogar y mi familia.

Estoy feliz de que me llamen ama de casa
Porque puedo apoderarme de la mía.
Estoy feliz de no ser competitiva,
Porque entonces seré solidaria.
Estoy feliz de ser el reposo del guerrero,
Porque puedo cortarle el pelo mientras duerme.
Estoy feliz de que me hayan excluido del campo de batalla,

Porque la muerte no me es indiferente.

Estoy feliz de haber sido excluida de este poder patriarcal,
Porque lejos de éste, me alejo de la ambición y la codicia.
Estoy feliz de que me hayan excluido del arte y la ciencia,

Porque los puedo inventar de nuevo.

Con tantas fortalezas acumuladas, con tantas habilidades y destrezas aprendidas,

Mujer, si lo intentas, puedes volver el mundo al revés.


Einstein sore las mujeres
Preocupantes las opiniones que Albert Einstein se había formado sobre las mujeres. En el Libro definitivo de citas de Albert Einstein se recogen cuatro citas del físico alemán sobre ellas y las cuatro son para echar a correr:
• • • Los hombres son unas criaturas deplorables y dependientes. Pero, comparado con esas mujeres, cada uno de nosotros es un rey, porque más o menos se mantiene en pie por sí mismo, sin esperar constantemente la ayuda de alguien externo para no caer. Sin embargo, ellas siempre esperan que llegue alguien que las utilizará como crea conveniente. Si eso no ocurre, simplemente se caen a pedazos.
• • • Muy pocas mujeres son creativas. Yo no enviaría a una hija mía a estudiar física. Me alegra que mi mujer no sepa nada de ciencia. Mi primera esposa sí sabía.
• • • Como en otros campos, en la ciencia se debería facilitar el camino a las mujeres. Pero no se me debería tomar a mal que contemple con cierto escepticismo los posibles resultados. Me refiero a ciertas partes restringidas de la constitución de la mujer, que le ha proporcionado la naturaleza y que nos impide aplicar los mismos niveles de expectativas a las mujeres que a los hombres.
• • • Cuando las mujeres están en su hogar, se sienten unidas al mobiliario, siempre se están ocupando de él. Cuando voy de viaje con una mujer, soy el único mueble disponible y no puede evitar estar todo el día a mi alrededor intentando mejorarme.

Decidi por um poema

Clique na imagem para acessar o livro
Um livro de poemas sobre experiências, espiritualidade, superação e conhecimentos pessoais, com textos poéticos que explicam a superação e o conhecimento de si mesmo e da vida. Feito sobre uma jornada de aprendizado pessoal, e jeitos diferentes de contemplação do mundo, com textos filosóficos e sociológicos, e poemas sobre a vida, os sentimentos, a sociedade, e até críticas. Esse livro tem o objetivo de ajudar as pessoas a lidarem com seus sentimentos mais profundos, seja ele de revolta, tristeza, angústia, e mostra uma forma de ver a espiritualidade e mostrar a beleza do que é simples no mundo.
"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

20 de agosto de 2019

Pensamentos


Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-nr5uICE8DOc/UHrp_
SiBCAI/AAAAAAAAAXo/wjUfnwcvcac/s1600/deitado+sozinho.jpg

Deitado, mente rumando aos mais obscuros pensamentos,
Ou talvez seja só a cabeça no travesseiro, talvez.
Chegou a hora de planejar sobre o que vou me arrepender amanhã.
Já lembrando os acontecimentos pretéritos de hoje, que planejei me arrepender ontem.
Talvez fosse mais feliz se fizesse o que realmente queria,
Ou seria mais infeliz por ter escolhido aquilo.
Traga-me o café, um trago de cigarro e um pôr do sol.
Disso não me arrependerei! Por enquanto.
Mero acidente da matéria, aproveitando a poeira que sou nessa imensidão,
Que seja isso então! O café, o cigarro, o vinho... Ah o vinho
Por que ébrio eu rumo ao pensamento
De pensar quão livremente preso estou à vida, controlando-a ... para não ter arrependimentos futuros...

Por Pedro Vilela

18 de março de 2019

Dois




https://www.diarioonline.com.br/app/painel/modulo-noticia/img/imagensdb/original/destaque-491161-lonely.jpg


Sentimento...

tristeza ao vento



sereno Tal avalanche



agora...

Pingos de Neve



me pergunto...



Como escrever...

sobre Eles



Como não ser Só

Como não ser Só...

eu



ser O outro



estilo por estilo

Este



um E um... Dois



Dois Não É não

Dois Não É avalanche



Dois Não É um



Dois É TRÊS



Dois Somos TODOS

        Nós.



Leon Nunes Goulart

6 da manhã

 
https://melhorcomsaude.com.br/wp-content/uploads/2018/03/A-solid%C3%A3o-procurada-%C3%A9-prazerosa.jpg


eram 6 da manhã

lembro, ainda...
quando gente Nossa partiu para o céu

ainda me lembro...
quando menina vingada,
escondeu-se nas nuvens

escondeu,
perpétua jura de morte

fez-se
carne, faca e um corte
aprendeu,
a Nunca Mais Esquecer...


Leon Nunes Goulart

7 de março de 2019

Mulheres, presente!

Mulher, sejas plena de graça e de força; sejas quem desejas ser! Que todas nós, mulheres,busquemos o direito de sermos respeitadas e amadas! Feliz Dia das Mulheres! 

23 de janeiro de 2019

A ilusão do tempo




Estás aqui e lá;
Lá e aqui.
Com olhos fechados,
viaje onde deseja e sem os grilhões do tempo.
Doce, ilusão!
A dimensão que precisa ser suprimida.
Doce, ilusão!
Tempo, não existe.
Do ponto A ao B
a vã matemática que não explica:
- Como atravessar o infinito?
-Tempo, senhor das almas?
Aniversariando sua existência com a morte...
Outra ilusão?
Embora pereça, átomos reinventam.
Recombinando outra existência?
Tempo que lhe dá a morte.
Morte que lhe dará o tempo.
A linha tênue entre o que aconteceu, acontecerá e acontece...

Antonio Archangelo
Visite o blog Poesias Nonsense

21 de dezembro de 2018

Poema

Lá fora Hoje as montanhas gritaram:
Cantaram cantigas de amor. 
Choraram as nuvens Por elas, 
E a flor desabrochou.
Hoje as montanhas gritaram
Aqui no meu quintal. 
Aqui, a beleza da natureza 
É simplesmente surreal.   




Mais poemas no livro já disponível no Agbook : https://www.agbook.com.br/book/270731--Minha_vida_e_meu_poema

Sinopse: Esta obra retrata a vida da autora através de poesias, com sensações, emoções e pensamentos. Uma viagem na mente de mais uma jovem brasileira que lutou para aprender a conviver na sociedade do século XXI, Traz emoções, arrependimentos,fé, família, paixões antigas, um verdadeiro amor e etc. Embarque nessa história, talvez se identifique também!

APARENTE DISTÂNCIA

Imagem relacionada
Fonte: https://www.google.com.br

Contemplando-te cautelosamente,
Adoro-te em segredo,
Para que só tu, se com sorte
Ouça o tinir que revelam os meus gestos
Enquanto o seu corpo está presente.
Sua alma é bela tal como é e deve ser
E adorá-la é estar envolto por braços de gelo
Que aquecem e criam um ardor familiar;
É sentir-se abandonado no seio das palavras
Enquanto elas deitam-me e conduzem-me ao sono.
É estar invólucro em um misto de doçura e hesitação,
Que movimentam-se tão violentamente nas minhas profundezas...
Ah! Que me são estes versos, afinal?
Amenas reticências,
Que deságuam um sentir um tanto alegre, um tanto triste –
Mas afirmo-te, ó bela: adorá-la é viver.

Tim Mushumba

10 de setembro de 2018

Burburinho Literário


Olha aí pessoal de Sampa!

Divulgando esse evento muito bacana. No dia 22.09 das 10h-19hs, acontece o  Burburinho Literário do  Goethe Institut São Paulo. R. Lisboa, 974 
Você que ama literatura, não pode perder!