6 de julho de 2015

Noite de garoa



A chuva me chama para dormir
Ha um anjo molhado 
No telhado
Tocando flauta pra mim
Pirulim, pirulim
Adeus mundo danado
Desplugar da tomada, só assim.

7 comentários:

Anônimo disse...

lindo !

Marli Fiorentin disse...

Obrigada!

Marcos Azeredo disse...


Gostei muito da sua poesia simples e profunda ao mesmo tempo, sou professor de literatura, e parabéns continue escrevendo. Felicidades!

Marli Fiorentin disse...

Feliz com sua visita, Marcos. Volte sempre.

Clara Caetano disse...

Haha, que lindo! Me fez tão bem.
nuancesmarinas.blogspot.com

Tacisio Pereira disse...


Muito bom, me fez recordar minha infância, de quando eu olhava para a janela em um dia chuvoso, e pensava em quão bom era aquele momento, que valia por si só. Continue compondo e distribua mais motivos para sorrir. Obrigado!

Marli Fiorentin disse...

Obrigada. Que bom que te fez bem.