11 de fevereiro de 2014

A despedida


memórias, tenho medo delas
pois estas, lembram-me de um dia feliz
dia este, que morreu
quando o amor nos esqueceu

por que tua tristeza é tão insistente?
se tua dor já passou?
só alguma coisa de mim, essa amargura tirou
e nós perdemos o amor caliente

porque não posso entender
o motivo de se importar
com o temeroso adeus
se esqueceu de me amar
como eu amo você

a tristeza é eterna 
quanto o cosmo que espera
o caminho dos teus braços
a irrelevância do teu sorriso
ah,quem me dera voltar no tempo
para ter você comigo

amor, por que nos abandonou?
o Cupido esqueceu que nos flechou
e as memórias?
foi tudo o que nos restou...


Poema enviado por Emanoel que se define assim: !eu sou muito fechado , e só consigo me expressar de uma forma escrevendo poemas, a maioria deles são sobre  amor, pois houve alguns que me marcaram e sofri muito, mas eles me fizeram muito bem, pois um poeta não é nada sem dores de amor.... No final da contas sou só um adolescente em crise existencial.

Acesse o blog e veja outros poemas do Emanoel.  http://fenixacendente.blogspot.com.br/

2 comentários:

coruja da noite disse...

Fico muito feliz por ter postado um dos meus poemas em meu blog muito obrigado de coração

Marli Fiorentin disse...

Sempre que quiser o espaço está aberto. Obrigada por compartilhar tua poesia. Abraço!