20 de setembro de 2014

O tempo


Queria deter o tempo
para as lembranças boas não fugirem
Para guardar tudo intacto na memória e no coração.
Queria deter o tempo
Para não perder oportunidades
De fazer tudo o que gosto e que por ele me fugir, não posso
Queria deter o tempo para poder descansar
 e me livrar das dores e cansaço desse corpo e alma que pedem calma.

7 comentários:

poetajorgeluizrosa disse...

lindo poema, retrata a auto biografia do poeta, peço que dê uma olhada nos meus. através desse link e deixa tbm um contato pq eu n conseguir abrir o seu email.
Só 26,05 no agbook. Peça já o seu.
https://agbook.com.br/book/151370--Retratos_da_solidao

Lúcia disse...

Que barato! Parabe´ns! esse espaço é aconchegante e inspirador!!!

Marli Fiorentin disse...

Oi Jorge! Irei visitar com certeza e deixarei minha opinião. Obrigada, volte sempre!

Marli Fiorentin disse...

Lúcia, que bacana você ter gostado. Estás em casa por aqui.

Marli Fiorentin disse...

Lúcia, que bacana você ter gostado. Estás em casa por aqui.

Lázaro Petrarca disse...

A inexorabilidade de certas coisas realmente é... intrigante. Gostei bastante do poema! E bacana o apoio lá no Farol Lírico! Abraço!

Marli Fiorentin disse...

Obrigada Lázaro! Abraço!