26 de janeiro de 2016

Miragens


Mesmo sendo as mais fortes emoções,
Por vezes, somente meras ilusões,
Nós necessitamos de construir paisagens,
Que se desmaterializam como miragens.


A realidade não é aquilo que é,
Mas como nós a vemos,
Por isso construímos castelos de fé,
Em que facilmente nos perdemos.


Mesmo sendo as coisas, aquilo que não são,
O melhor é deixar o leme nas mãos do coração,
Pois as verdades da razão são muito relativas,
E muitas vezes fazem-nos sentir como pedras vivas.


 Por José Baptista

Um comentário:

ANTONIO AFONSO disse...

Pedra vivas e quentes..num coração carente
onde a chama ardente alimenta a fé...

Parabéns pelo poema! gostei imenso!