20 de novembro de 2016

Redemoinho


Fonte da imagem: http://vitruvianos.blogspot.com.br/2014/10/redemoinho.html


A vida é um balanço
De sorriso e pranto
Dia negro outro brando
E que vai e que vem


A vida é uma arma
Que carrega seu carma
E carrega com calma
Se pro mau ou pro bem


A vida é pequena
É um curto poema
Absurdo dilema
Do que ser ou não ser


A vida é gigante
Se fizer o importante
E não deixar na estante
Dá pra desenvolver


A vida é à esquerda,
É à direita, É a mesa
É a cama que se deita
A vida é o espinho a folha e a flor


A vida é um caminho
Que muitas vezes se segue sozinho
A vida é um redemoinho
Seja lá do que for.

Por Vinicius das Neves

2 comentários:

Lisboa disse...

A vida é um verso bonito
A poesia um terço escrito
Cada dia, motivo de inspiração
Cada leitura, sustentação...

É tão bom ver a poesia crescer de diversas formas, a cada blog que visito não passa despercebido o empenho que cada poeta emprega.
Interessados que visitem o blog suspirosclaudicantes.blogspot.com.br e Sigam.


Waeiler Muniz disse...

Muito bom